17 de mai de 2018

Leituras que furam a fila de outras leituras




É interessante depois de um tempo de leituras continuadas, perceber que aparecem, do nada, leituras que vão furando a fila das leituras já organizadas no mês. Muitas vezes, essas são as melhores e fazem uma diferença tremenda em seu interior, pelo menos, funciona assim para mim. Foi assim com dois livros esse mês: os últimos:

1 - Paris-Rio-Paris (Luciana Hidalgo)




Ainda que esteja bem no início e precise de mais atenção para captar o que a autora deseja, já me fez mergulhar num “sonho acordada”... Imaginar aquela viagem rumo ao deserto, as leituras compartilhadas por Maria e Arthur e toda a atmosfera romântica e, ao mesmo tempo, solitária dos dois, já me prendeu à leitura. O livro é curtinho, logo mais eu finalizo.







2 - A vida é uma tarde de chuva 
(Flávio Henrique Abbud e Flávia Gonçalves)



O outro livro é “A vida é uma tarde de chuva”, uma ficção maravilhosa que eu vi, de forma inusitada, nas atualizações do instagram de uma pessoa que está na minha lista. Eu comprei o e-book pela Amazon porque fiquei tão ansiosa para ler que não teria condições de esperar pelo livro físico… rsrsrsrs.
E é porque eu tenho feito de tudo para não iniciar novas leituras, antes de concluir as que já estão iniciadas, mas fazer o quê? A gente olha um livro e ele te hipnotiza de uma forma que é impossível não ceder…






Enfim, apesar das dificuldades de tempo, a gente sempre dá um jeitinho de incluir outras nas brechas do nosso dia. Se eu pudesse, eu nem dormiria, trocaria por uma sessão de inumeráveis leituras noturnas, mas o corpo deve descansar, até mesmo para estar inteiro quando a história pede um pouco mais de raciocínio!
Afinal, ler é bom demais!

QUOTES

"Contemplam esse pedaço de terra que metaforiza boa parte do silêncio de que o mundo é capaz (...)"  Rio-Paris-Rio

“Pessoas, coisas, lugares… nada sobrevive ao abandono.” 
  A vida é uma tarde de chuva

Grande abraço,
Drica.