31 de ago de 2017

NÓS NÃO SOMOS JOIO!

Clique para acessar o local original da imagem
“Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo;Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio.
E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu, no teu campo, boa semente? Por que tem, então, joio?
E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres pois que vamos arrancá-lo?Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele.
Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.”

(Mateus 13, 24-30)

     ____________________________________________________


Hoje, meditando sobre esta Palavra eu pude entender um pouco do mistério que ela esconde em si e do alerta de Jesus quer nos fazer através dela. 
Jesus se comunicava com o povo de uma forma muito simples, através de parábolas, isso também tinha um porquê. Os doutores da lei e os letrados, costumam não dar muito importância à linguagem simples e, especialmente à linguagem das crianças, acham que é uma estupidez, pois quem já cresceu não pode voltar a se expressar dessa forma, então, Jesus, preferencialmente vai se utilizar das parábolas, até mesmo para reforçar outra passagem bíblica que fala que o maior do reino dos céus é semelhante a uma criança, não porque não tenha amadurecido, mas porque é capaz de ficar do “tamanho” da criança, ou entender o mundo da forma simples e sem maldade que é próprio das crianças.
Perceba, que isso não quer dizer ser tolo, porque as crianças não são tolas, são desprovidas de maldade e para entrar no Reino dos Céus é preciso ser como uma criança, não possuindo maldade no coração.
Veja bem, não ter maldade, ou ser ingênua é uma característica que dá à criança um ingresso para adentrar no Paraíso, no Céu, mas também é uma característica que pode levá-la a fazer o que não é correto, sendo levada por aqueles que fazem e praticam o mal.
Retirada da internet
A criança é pura e por ser pura, não vê maldade e pode ser levada a cometer coisas que não são corretas, não é verdade? E lembro-me de outra passagem que Jesus diz que temos que ser mansos como as pombas, mas astutos como as serpentes, exatamente para não deixar que a falta de maldade no coração nos faça cometer algo que seja ilícito. Dito isso, e voltando ao princípio do parágrafo anterior, creio que da mesma forma que a ingenuidade da criança lhe dá um ingresso para o Céu, também pode lhe dar um ingresso para o Inferno, se não houver, junto com a falta de maldade, uma certa dose de astúcia.
Na parábola apresentada, logo no início, o mundo é uma imensa plantação e Deus plantou nele uma semente: o Trigo. Existiam seus servos, que vigiavam a plantação dia e noite. Mas, uma noite, cansados de vigiar, os homens dormem. Nesse momento, o inimigo vem e planta o Joio, sem que eles percebam. Quem conhece de agricultura, sabe que essas duas plantas são muito parecidas no que se refere às sementes e nos primeiros estágios de crescimento. Então, depois de um tempo, os homens notam que o joio havia sido plantado e vão correndo dizer ao Senhor das terras (Deus), o que havia acontecido. Eles perguntam se devem arrancar o joio.
Clique para acessar o local original da imagem
Alguns de nós vamos pensar: é o mais acertado a fazer, pois vai eliminar o problema. Mas, Deus é sábio, entende que muitas vezes, o joio e o trigo são tão parecidos que os homens podem se enganar e lançar fora, algum dos que são trigo de forma equivocada. Ele sabe também, que é no período da colheita que as diferenças são mais visíveis, sendo assim, mais fácil de identificar o que é joio e o que é trigo, e diz:

“Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele.Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.” (Mt 13, 29-30)


Trazendo essa reflexão para os nossos dias, posso dizer que tem muito trigo parecendo com joio, mas Deus sabe que você é trigo, você apenas se misturou demais ao joio, tanto, que até parece que não é mais trigo. Mas, dentro de você, a sua essência é trigo e Deus aguarda até o tempo da colheita(tempo da dor) para que você se mostre na sua verdadeira essência, que é a essência do bem. Você é filho de Deus! E todo o filho de Deus deve conter dentro de si a natureza do Pai!
Muitos de nós se perde em meio ao joio, se mistura com ele, come em suas mesas, aspira os seus sonhos mesquinhos e de crescimento apenas material, de forma ingênua. E desse jeito vai se tornando na aparência semelhante ao joio, se afastando da bondade, se afastando do que é correto, se afastando do próprio Deus. Por um tempo, até acredita que aquilo é bom demais, que a vida está boa demais... Mas por dentro vai deixando de sentir o sabor das coisas, vai perdendo o próprio sentido de sua missão, de sua vida. Nesse instante, é preciso que Deus te balance e possa acordá-lo desse pesadelo que pode levá-lo à morte espiritual. Por isso, passamos por aflições, pois elas não existem apenas para nos fazer sofrer, mas existem para nos fazer refletir sobre qual é o nosso propósito de vida, qual é a nossa conduta diante da dor e para retomarmos ao nosso caminho.

Clique para acessar o local original da imagem

Quando é que vemos as nossas famílias mais unidas? No momento da alegria ou no momento da dor?

Não é verdade que a dor e que o sofrimento nos une, e a união nos fortalece? 
A festa e a alegria não estão eliminadas de nossa vida por isso, elas são momentos de celebrarmos a vitória sobre o sofrimento ou a lembrança de que Deus nos sustenta de alguma forma, apesar de todas as lutas. A festa nos lembra que Deus esteve e está conosco no momento da batalha. Mas, é no sofrimento que enxergamos melhor quem está do nosso lado e quem está contra nós. É nesse momento desolador que você percebe quem é capaz de te estender a mão, apesar do julgamento de todos que estão ao seu redor!
Acredito que é nesse momento de dor que enxergamos que somos trigo e que pertencemos a Deus! E nesse momento que abandonamos o hábito do joio para nos tornarmos cada vez mais trigo e cada vez mais parecido com o nosso Pai, reafirmando todas as suas características e abraçando mais uma vez a oportunidade que Ele nos proporciona a cada amanhecer, que é viver a vida plena de quem optou pelo caminho certo, ainda que de forma tardia, ainda que muitas vezes durante a caminhada tenhamos seguido por atalhos que não nos levam a lugar nenhum.
É esse o convite que Deus tem para mim e tem para você:
Clique para acessar o local original da imagem
Sejamos TRIGO hoje e que a gente possa animar outros que caminham conosco a não desistir, a vigiar continuamente para que o joio não venha se instalar no meio de nós! No final, com Cristo, estaremos brilhando com Ele, em sua Glória e reafirmando a profecia de que seremos sempre Trigo!

Deixo com vocês um vídeo de uma música linda que me tocou bastante a produzir esse texto e partilhar com vocês(independente de que religião professem):

Grande abraço,

Drica.