12 de abr de 2018

Pseudônimo Mr. Queen - Loraine Pivatto (spoilers) - Resenha

Título: Pseudônimo Mr. Queen
Autora: Loraine Pivatto
Nº de Páginas: 404
ISBN-13: 9788590956013
ISBN-10: 8590956016


O que você faria se o mundo acabasse e você fosse uma das sobreviventes e ficasse com a incumbência de criar a filha da mulher que você descobriu, minutos antes do fim, como a amante do seu marido? Tenso, não é? Pois é deste jeito que começa essa história eletrizante.

O ano é 2012, o dia: 21 de dezembro. Em meio a uma confusão iniciada pelo flagrante de uma traição, Regina Brandão desmascara seu marido Maurício e sua amiga Vanessa. Tiros ecoam pela sala da empresa da família Brandão e a única coisa que Regina lembra, ao acordar desta cena em um ginásio, é que provavelmente ela atirou em Vanessa. Mas, onde ela está agora?


No meio do caos, que ela ainda não entendia, Regina encontra Duda, filha de Vanessa, perdida entre os que estavam naquele ginásio e acaba cuidando da menina como se fosse sua filha. Mas, muitas coisas precisavam ser entendidas. O que estava acontecendo com o mundo? As regras mudaram e era preciso aprender rapidamente.
O mundo depois do pequeno apocalipse era muito estranho. As pessoas não conseguiam morrer. Sabia-se que quem sobreviveu, viveria até os 70 anos e passaria para uma outra vida que se estenderia até os 100 anos, com um detalhe: a pessoa chegaria a essa outra dimensão com 20 anos e com certa consciência da vida passada. Ao todo, nas duas vidas teriam direito a 150 anos.
O livro foi dividido em 3 partes que recebem o nome de três gerações da família Brandão:

1 - Regina Brandão
2 - Larissa Brandão
3 - Vitória Brandão

São mulheres fortes e que não aceitaram passivamente as novas regras. Elas são referência e marcam o romance do início ao fim do enredo.
Eu senti os homens do livro muito frágeis e apáticos, não sei se isso foi intencional ou se foi consequência da própria história e de seu desenrolar.
Em meio à história da família Brandão, existe uma empresa que regula as regras de vida e que cria um tipo de classificação das pessoas em forma de índice, que é regulado em três níveis:
  • Emocional
  • Profissional
  • Físico

Quando a pessoa deseja, pode pedir um tempo, que é chamado de refúgio e que consiste em ficar num estágio adormecido pelo tempo que se desejar, em gavetões (já imaginou? Poder dormir por 10 anos e acordar do ponto onde começou a dormir?)
Dentro do romance vamos ter muitas reflexões a respeito de sistemas de governo, sobre a importância de tomar decisões e suas consequências, sobre vingança, perdão, aceitação das pessoas, sobre como redes sociais influenciam e podem determinar as relações com os outros e consigo mesmo, aspectos da vida atual e que mexem com tantas pessoas de forma a orientarem suas condutas.
Se for para destacar uma frase do livro que me impactou demais, escolho essa:

“Em qualquer regime onde haja corrupção e distorção do poder o povo será sempre penalizado.” (nada mais atual).

Os homens que mais aparecem na trama também são três:
Júnior, que desaparece logo no início e que ninguém, em princípio, sabe onde foi parar.
Paulinho, que surge logo no início, mas que também some por um tempo, até reaparecer de uma forma inusitada.
Cristiano, que é amigo dos dois primeiros e que segue a história e tem um propósito que a gente só descobre lá no final.
Gostaria de poder falar mais, mas se eu disser vai tirar a graça da leitura e as surpresas que não param de acontecer durante o progresso do livro.
O quê? Ou quem é o Mr. Queen? Foi isso que eu me perguntei o tempo inteiro até as últimas páginas. Esse mistério vai te surpreender também.
Como o livro é cheio de detalhes porque a sociedade está totalmente reformulada, em alguns pontos a leitura fica um pouco cansativa, mas é normal, depois que passa o detalhamento e você consegue entender como funciona esse mundo novo, a história flui de uma forma perfeita, sempre com outras novidades que impulsionam a trama toda.

O livro Mr. Queen foi uma grata descoberta de que aqui também no Brasil a gente pode ter escritores contemporâneos que escrevem histórias complexas e com uma qualidade compatível com grandes escritores de fora. Não falo como profissional da área da crítica literária, mas falo como leitora compulsiva que sou, pois tenho lido tanto nacionais como estrangeiros por muito tempo e sei quando um romance tem qualidade, quando prende nossa atenção. A Loraine Pivatto acertou a mão, por isso, eu convido vocês a entrarem de cabeça nessa experiência com o livro.

Eu, participei do Book Tour do Pseudônimo Mr. Queen, convidada pela autora através de contato no Skoob. Se você quer participar também dessa experiência maravilhosa, entre em contato com a autora, que é uma pessoa super simpática e acessível, deixo aqui o link de sua conta no skoob: https://www.skoob.com.br/usuario/24625-loraine.

Quem quiser, também pode ler o livro diretamente pelo Kindle Unlimited, ou baixá-lo para o Kindle, comprando o e-book no site da Amazon. Recomendo demais!


Grande abraço,


Drica.