4 de jul de 2017

VIDA E DESTINO e OS RUSSOS


TÍTULO: OS RUSSOS
AUTOR: ANGELO SEGRILLO
EDITORA: CONTEXTO
NÚMERO DE PÁGINAS: 288
ANO: 2012











É muito interessante notar as diferenças de cultura entre os povos. A Editora Contexto tem lançado alguns títulos que são realmente louváveis sobre algumas culturas. Os Russos faz parte dessa coleção e eu tenho experimentado com essa leitura uma melhor compreensão da forma com que outras culturas, que não a brasileira, conservam suas tradições e costumes.

Como estou participando, esse ano do Desafio Livrada! e estamos compartilhando nesse mês de julho a leitura de Vida e Destino - Vassili Grossman, tenho experimentado o valor da obra da Contexto, mesmo que não seja nada muito aprofundado, mas aspectos gerais narrados por alguém que viveu na Rússia por muitos anos e conviveu com aquele povo. 

No livro Vida e Destino posso destacar um diálogo entre duas mulheres, esposas de soldados que serviram na guerra. 


"Vocês são engraçadas - disse Aleksandra Vladímirovna -, vieram de Moscou e trouxeram o seu ambiente moscovita com vocês."

Esse diálogo ocorria entre a Aleksandra Vladímirovna e Liudmila Nikoláievna, sobre a forma de se relacionar da segunda, quase sem amigos e muito fechada.

Lembrei logo de uma informação do livro da Contexto que dizia que a forma de se definir a nacionalidade na Rússia era totalmente diferente da que a gente faz aqui no Brasil e até em outros locais do mundo.

Os russos utilizam o conceito de "jus sanguinis" para marcar suas diferenças. O que isso significa? Que eles definem a nacionalidade pela ascendência (pais). Se um casal brasileiro vai morar por lá e tem um filho, esse bebê não será russo, mas brasileiro, mesmo que ela nunca pise no Brasil. Existe o Russo legítimo, chamado "russkii" filho de pai e mãe russos, e o indivíduo que nasce, ou vive na Rússia, mas que não é da etnia russa, chamado "rossiyanin". Se um estrangeiro se casa com alguém que é russo legítimo, esse bebê pode vir a ser definido como russo, se os pais decidirem que ele levará a nacionalidade do pai ou mãe russo.

Complicado?
Foto de Domínio Público - site Pixabay

Talvez!
Festa Junina - Foto de Domínio Público - site Pixabay
Para nós, brasileiros, que costumamos misturar tudo e achar muito normal, sim! Aqui, todos nós somos brasileiros a partir do momento em que nascemos neste solo.
Carnaval - Foto de Domínio Público - site Pixabay
Então, qual é o objetivo do povo russo? Sem dúvida que é a defesa de sua própria cultura. Num primeiro momento, isso parece ser um absurdo, pois cria uma atmosfera de "guerra interna", pois quando você não inclui no seu grupo pessoas que convivem com você, automaticamente você exclui essas pessoas de suas relações mais íntimas. A gente costuma ver esses núcleos étnicos fechados no Sul do país (Brasil), aonde os descendentes de povos alemães se concentram em grupos de cultura muito forte e que não toleram muito a mistura com pessoas estranhas às suas origens.
Canela - Foto de Domínio Público - site Pixabay
E esse é uma forma de manter viva a cultura de um povo.
Matryoshkas - Foto de Domínio Público - site Pixabay
A leitura do Vida e Destino, mais do que uma experiência de saber mais sobre o que a guerra foi capaz de causar naquela porção do globo, faz a gente descobrir esses aspectos culturais e refletir um pouco sobre as dificuldades que eles foram capazes de suportar e mesmo assim manter suas tradições tão bem resguardadas. 

Convido a quem gosta de uma boa leitura a fazer também essa viagem no tempo e no espaço e conhecer mais sobre a guerra e seus desdobramentos.

Abraços,

Drica.