23 de nov de 2017

Minha Listinha nessa BF 2017

Estou me sentindo o BUSCAPÉ... kkkkk


TítuloAmazonSaraiva
O Gigante Enterrado - Kazuo IshiguroR$ 34,12R$ 33,70
A Menina Feita De Espinhos - Fabiane RibeiroR$ 13,90R$ 13,90
Mil beijos de Garoto - Tillie ColeR$ 22,20R$ 22,90
Trilogia Não Pare! - FML PapperR$ 61,10R$ 61,90
Menina Veneno - Carina RissiR$ 18,80R$ 18,90
A Garota das Sapatilhas Brancas - Ana Beatriz BrandãoR$ 18,60R$ 18,90
Minha vida fora de Série - 2ª T - Paula PimentaR$ 20,00R$ 21,90
Minha vida fora de Série - 3ª T - Paula PimentaR$ 19,90R$ 21,90
Um milhão de Anjos - Kate MarionR$ 29,90R$ 22,40
Dama da Meia-Noite - Cassandra ClareR$ 27,45R$ 30,90
Senhor das Sombras - Cassandra ClareR$ 31,90R$ 31,90
Neve de Primavera - Sara JioR$ 19,90R$ 19,90
O Pessegueiro - Sarah Addison AllenR$ 17,30R$ 19,90
No seu olhar - Flávia PimentaR$ 21,10R$ 26,20
O Universo Numa Casca de Noz - Stephen HawkingR$ 26,90R$ 28,90
Bilhões e bilhões - Carl SaganR$ 22,90R$ 22,90
10 Bilhões - Stephen EmmottR$ 8,74R$ 14,90
Um teto todo seu - Virgínia WoolfR$ 17,10R$ 17,90
Mrs Dalloway - Virgínia WoolfR$ 19,90R$ 22,40
Diários de Sylvia Plath - por Sylvia PlathR$ 67,40R$ 67,40
A montanha Mágica - Thomas MannR$ 47,90R$ 47,90
A Porta dos Leões - Steven PressfieldR$ 41,90R$ 41,90
O Cortiço - Aluísio AzevedoR$ 31,10R$ 31,90
Budapeste - Chico BuarqueR$ 26,60R$ 26,90
O Filho Eterno - Cristovão TezzaR$ 29,40R$ 29,90
Noites Florentinas - Heirinch HeineR$ 68,90-
Melodia Mortal - Pedro BandeiraR$ 19,90R$ 19,90
O Sorriso da Hiena - Gustavo ÁvilaR$ 26,52R$ 20,90
Assassinato no expresso do oriente (capa comum)R$ 14,40R$ 14,90
Assassinato no expresso do oriente (capa dura)R$ 20,90R$ 20,90
O oceano no fim do caminho - Neil GaimanR$ 14,70R$ 19,90
Pássaro contra a vidraça - Giselda LaportaR$ 29,90R$ 34,50
Sorrisos Quebrados - Sofia SilvaR$ 18,90R$ 18,90
Como viver eternamente - Sally NichollsR$ 13,90R$ 18,90
Kit Carl Sagan (3 livros) Companhia de BolsoR$ 47,90-
O Mundo de Sofia - Josten GaarderR$ 36,90R$ 36,90
A garota das laranjas - Josten GaarderR$ 23,90R$ 36,90
Marina - Carlos Ruiz ZáfonR$ 16,60R$ 16,90

São apenas algumas sugestões dentro das leituras que eu sonho...

Faça a sua.

Abraços,

Drica.

2 de out de 2017

BuJo e Leituras de Setembro

Gente, quem aí que nunca precisou de um pouco de organização? Eu sou uma dessas pessoas que preciso sempre estar anotando, relembrando as coisas, pois são muitas atividades para pouco tempo disponível. Tenho tentado ao máximo não sair muito do ritmo normal e para isso, tenho que me valer de ferramentas e aplicativos para organizar meu dia-a-dia.
Se eu já consegui entrar no ritmo? kkkkkkkkkkkk... Nem sei se um dia consigo, talvez eu seja uma daquelas almas bagunceiras que estão soltas aí pelo mundo, mas com uma grande diferença, estou, diariamente, tentando mudar isso em minha vida!
Esse ano eu conheci mais de perto o Bullet Journal, uma técnica de organização criada pelo Design americano Ryder Carrol, que tem o objetivo de reunir num só lugar, os vários aspectos do dia-a-dia.
Gente, que boa ideia foi essa? Eu amei! Ainda não faço exatamente igual a maioria das pessoas, mas como é um estilo de organização que respeita o ritmo e a individualidade das pessoas, o meu BuJo é personalizado e atende às minhas necessidades.

Eu pensei em criar, para organizar, registrar e impulsionar as leituras que faço. Depois fui ampliando um pouquinho e no final do mês montei uma folha dos gastos mensais e a partir desse mês eu coloquei a cada semana uma folha dos gastos semanais. Tenho ganhado muito em qualidade nas leituras que tenho feito com esse método. No mês de setembro, concluí 5 leituras de uma forma mais organizada e com menos ansiedade. Na verdade, eu gostaria de ter lido mais, mas a culpa de ter lido apenas 5 não foi do BuJo, mas do meu acúmulo de atividades e rotina naturalmente bagunçada, #soubagunceirasim (rsrsrs)

Já mudei bastante e faço minhas anotações num caderninho estilo brochura, bem simples, fico babando quando vejo aqueles cadernos estilo Moleskine todos enfeitados das meninas. Também tem muito menino que usa, e não são menos caprichados, mas do meu próprio modo, eu vou colocando minhas cores, meus recortes, minhas colagens e o principal: o registro daquilo que faz a diferença nas leituras que quero concluir. O caderninho, ou BuJo é apenas um pretexto para seguir em frente com a atividade que amo fazer e também um exercício de disciplina. Mostra para mim mesma que nada é impossível quando a gente se dispõe a fazer com seriedade e uma pitada de bom humor.

Meu marido vive dizendo que isso é "síndrome da adolescência tardia" (rsrsrsrs), mas eu não me deixo abater por esses e outros comentários! Vou seguindo com minha doce loucura!

E vocês? O que fazem para registrar suas leituras?
Grande abraço,
Drica.

29 de set de 2017

#10. Resenha - Sonhos Partidos

Título: Sonhos Partidos
Autor(a): M. O. Walsh
Editora: Intrínseca
Nº de Páginas: 256
Gênero: Romance
Classificação: 5/5









No início da leitura, através da sinopse, eu pensei que se tratava da narração de um estupro e seus desdobramentos na vida da garota que tinha sido atacada. Na verdade, no início, a história é essa mesma, e ela é citada em todo o decorrer do livro.
Mas, é muito mais do que isso...
Fala sobre tudo a que somos submetidos quando estamos descobrindo como sobreviver num mundo que é hostil, desde sempre, e que nos força a fazermos escolhas, muitas vezes, injustas.

Fala com leveza do fato de não nos darmos conta de  que coisas difíceis acontecem todos os dias na vida das pessoas, em qualquer lugar do mundo, independente de quem elas sejam.
Fala da difícil arte de amadurecer para garotos e garotas; do eterno jogo de sedução e conquista que chega para muitos deles de forma tão abrupta e sem uma boa orientação...
Fala de garotos maus e de garotos que amadurecem e tornam-se pessoas sensíveis e que não perdem sua essência diante da vida!

Eu não entendi, no início, mas agora entendo de quem eram os sonhos partidos e quero deixar registrado que esse livro é um achado que eu não poderia ter deixado de ler na minha vida, pois, ele é simplesmente necessário!
Grande abraço,
Drica.

22 de set de 2017

#9. Resenha - A Última Névoa e A Amortalhada


Não é nada animador a apresentação visual do livro que traz dois contos dessa autora, para mim desconhecida, até agora. Ele tem uma capa em branco sujo que vai progredindo em degradê até um cinza pálido.
Talvez isso seja intencional, para combinar com o assunto que aborda: A Morte.

No primeiro conto, A última névoa, deparamo-nos com dois primos recém-casados, mas não felizes. O homem casou pela segunda vez, era viúvo, e sua atual esposa e prima, apesar de todo o esforço para agradá-lo, não consegue fazê-lo esquecer da falecida.

Ele nem a procurava como marido, eram como irmãos, e ela encontrava-se enlouquecida com tal situação, sua eterna solidão... Movida por esse sentimento de prisão  e de extremo abandono, ela começa a andar pela propriedade durante a noite e acaba encontrando-se diversas vezes com um homem misterioso, que ela mesma não sabe se existe ou se é fantasia de sua cabeça. O final é surpreendente…
No segundo conto, encontramos outra mulher. Esta, agora, encontra-se no seu próprio velório, mas é ela que narra toda a movimentação naquele local, descortinando as relações que teve com as pessoas que vêm prestar condolências diante do seu caixão.
A autora apresenta a morte de uma forma tão poética que chega a dar vontade de morrer naquela situação apresentada. 
Diante da morte, a vida se descortina e se revela. Uma leitura maravilhosa.

Grande abraço,
Drica.

17 de set de 2017

Clube do Livro - Setembro 2# - O Papel de Parede Amarelo

Título: O Papel de Parede Amarelo

Autora: Charlotte Perkins Gilman

Editora José Olympio

Ano: 2016

Número de Páginas: 110

Classificação: 4/5

 

 

 

 O Papel de Parede Amarelo é um clássico da literatura feminista, como traz em sua capa. Foi reeditado recentemente pela editora José Olympio, mas foi publicado a primeira vez, no ano de 1892, depois de ser recusado por algumas grandes editoras.
Ele foi considerado, à principio, um conto de terror com temática próxima de Allan Poe, mas eu diria que ele está mais para um drama psicológico.
A história apresenta uma mulher que sofre de uma depressão nervosa e que por causa disso é levada, por seu marido, médico psiquiatra, a uma casa de campo para tratar-se. O tratamento consiste em um repouso quase que total, que mais a aflige, do que ajuda...

O livro é um retrato da gritante desimportância dada às mulheres na sociedade da época, final do Século XIX, aonde mulheres e crianças ainda eram tratadas como bens por seus maridos, únicos provedores de seu sustento.
É importante perceber que existem traços autobiográficos dentro do enredo, pois a escritora também havia tido um problema de depressão e recebido um tratamento equivocado. Apesar de todas as conquistas de Gilman, já no início do século XX, ao descobrir-se portadora de câncer de mama, ela decidiu tomar clorofórmio e morrer para não ser um fardo para ninguém.
 O livro tem uma escrita perturbadora, que vai nos fazendo entrar na loucura daquela mulher que vê num papel de parede amarelo uma forma de perturbação que deveria ser eliminada para que alcançasse paz interior. Ela não consegue exprimir o que sente, mesmo porque o marido, apesar de ter certo cuidado, não lhe dá muita atenção, então, ela decide calar-se e vai entrando cada vez mais nesse estado de nervos alterado. O final é surpreendente...
Fico imaginando, quantos de nós vive suas desventuras por não conseguir se fazer ouvir, principalmente por pessoas que estão tão próximas, mas que não enxergam nossas dificuldades.

Algumas pessoas conseguem superar momentos difíceis, mas tanta gente para num problema e não consegue enxergar uma saída. Nessa hora, é preciso ser presente e notar que o outro precisa de ajuda.
 A campanha Setembro Amarela é uma tentativa de auxiliar essas pessoas que, muitas vezes, no florescer da vida, decidem que não querem mais prosseguir e tiram suas vidas de forma tão precoce e sem um aparente motivo.
 Espero que vocês possam ler o livro de Charlotte Gilman com um olhar de amor por aquelas pessoas que passam pelo problema da depressão e que possamos a cada ano, fazer mais por quem, às vezes,  precisa apenas de alguém que as ouçam e digam o quanto se importam.

Grande abraço,
Drica. 

Entra no Clube do Livro da Nane
http://www.livrosdanane.com/2017/08/clube-do-livro-setembro2017-2.html